quinta-feira, 1 de novembro de 2012

† Essência †

Olho para um mundo que não me entende,Caminho por ruas
que não me fazem chegar,
A cada passo o tempo se esvai incessantemente,
E o silêncio vai tomando conta do meu mundo!
Nesse momento tudo é desconhecido!
Contemplo uma riqueza inestimável,
Contemplo o grande céu negro e nublado,
Do qual desponta a beleza misteriosa,
De uma imensa lua cheia e intangível!
Que belo espectáculo é essa visão,
Olhar esse céu me remete,
A mergulhar dentro do mais íntimo de mim mesmo,
E reflectir sobre as respostas preciso ter!
Meu silêncio é a minha contemplação,
Minha tristeza é equilíbrio do que eu sinto,
Minhas lágrimas são um lamento,
Pelo mundo que não quer ver,
A beleza do que é simples e romântico!
Minha tristeza não é desespero,
Minha tristeza é paz e conhecimento!
Minha melancolia,não é aflição,
Minha melancolia é o descanso para o meu espiríto!
Minha poesia é o suspiro de minha essência!
Minha música é o canto da minha alma!
Meu espelho é a sensibilidade de ver,
Beleza e arte onde a maioria,
Vê apenas algo normal e corriqueiro!
Minha sensibilidade é entender a tristeza do que sofre,
O amor de quem ama,
As lágrimas de quem chora!
Que minhas lágrimas caiam por terra,
E fecundem algo de belo e artístico,
Algo que falta ao mundo,mas não deveria faltar,Algo
chamado compreensão!

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .