segunda-feira, 24 de agosto de 2015

(defi)ciências da natureza

Saudações mortíferas!
Esta crónica vai ser sobre a maneira como os manuais de ciências abordam a adolescência nas escolas.
Na parte da anatomia humana,só consta o básico no ciclo preparatório.
Para além do crescimento,nas aulas é ensinada a reprodução,contracepção,nomes dos órgãos,oferecem um kit inútil de iniciação à puberdade diferente para cada género e ainda por cima tem de se ouvir o professor a discursar de um modo sério como se estivesse a formar futuros médicos,ao invés de ser mais acessível e cativante.É por isso que ninguém aprende nada e leva-se má nota.E o mais curioso,é tornar a repetir a matéria no 8º e 9º ano.
Devia-se começar a acrescentar na matéria as sensações/benefícios do orgasmo (que não é da cabeça,por isso há fingimentos),a existência do ponto G que só uma minoria tem (conhecida na disciplina como glândula de skene) e quando estimulado liberta um líquido semelhante à urina mas não tem odor (por causa dos constrangimentos),referir a colocação do preservativo,o aborto e acima de tudo,o papel reprimido que o corpo feminino sofreu ao longo das décadas.
Muita discussão já está a ser aberta mas enquanto houver preconceito,complexos e pudor na selecção,vai continuar a haver gerações com ideias erradas e mal-esclarecidas.
Infelizmente,os profissionais seguem os estudos e as teorias dos (defi)cientistas e especialistas (des)entendidos no assunto,onde insistem em não acreditar no tal de esguicho feminino,gerando controvérsia...talvez um dia as coisas evoluam lentamente e sejam admitidas.
Dantes tinha-se a desculpa da (defi)ciência não ser exacta e ficava-se pelas descobertas,agora há muitas certezas e as pessoas devem estar (defi)cientes neste assunto.
O kit a explicar as mudanças e o comportamento desta fase com questionários e outras coisas parvas,são no fundo uma extensão da matéria e bem podia ser trocado por um guia único de beleza e auto-estima,algo imprescindível e em falta,para todos tomarem consciência das imposições e convenções incutidas diariamente a moldarem negativamente a sociedade.
Os esquemas disponibilizados online são mais completos e destaca-se melhor os ângulos da figura,ou seja,era tempo de se actualizar as informações (defi)científicas e haver referências.
Geralmente o ponto de vista dos cientistas quanto ao órgão reprodutor feminino nem sempre corresponde à verdade.Se aparecesse uma história no manual porque também devia estar incluída,não ia haver tanta confusão mas não,eles à partida estão mais focados em incidir nas doenças do que contribuir para tirar teimas importantes.
Em suma:as (defi)ciências da natureza neste aspecto não chegam a confirmar a veracidade e são limitadas.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .