terça-feira, 12 de maio de 2015

Os cromos dos anos 80

O relato desta crónica não vai ser sobre os ídolos nem das modas dos tão aclamados anos 80 mas sim sobre a geração.
Quem cresceu na década de 90,fartou-se de ouvir falar muito por aí dos anos 80, onde a televisão emitia programas juvenis cheios de conteúdo,a indústria do entretenimento tinha excelentes exemplos e lições a retirar e se formou cidadãos de valor,algo que na época seguinte já tinha acabado.
É como se transmitisse a ideia de que só se bebia cerveja e se dançasse o rock and roll...a glorificação e o fascínio pelos anos 80 sempre deu uma raiva visceral!
Antes de começar a desenvolver,essa não foi a última geração a brincar na rua.Tal deixou-se de verificar a partir do novo milénio!!!
Essa mesma geração actualmente na casa dos 30 e 40 que tanto insiste em "hastear a bandeira" dos bons costumes,ironicamente não sabe distinguir educação de pudor e portanto,baralham os conceitos.
A maioria deles nem se lembra de nos seus tempos as coisas se passarem às escondidas,de não serem reveladas e os assuntos íntimos eram pouco discutidos devido ao conservadorismo.
Não despertaram consciências por imposições erradas, não lutaram contra padrões e estereótipos e como consequência resultou em pessoas inseguras com a imagem,de filosofias ultrapassadas,acham normal o que não devia ser e são seguidoras de clichés.São as mesmas que são amiguinhos dos filhos (ou docentes permissivos) e disseminam hipocrisia e falso-moralismo às toneladas!!!
Os abomináveis anos 80 em Portugal,só fabricaram cromos;a geração dos 90 não apanhou nada dessas maluqueiras porque foi de transição e também a sociedade vai levar décadas a adquirir novas visões,pelo menos enquanto se acreditar que as pessoas se educam sozinhas.
Os jovens vividos nessas décadas tornaram-se em adultos absolutamente ignorantes por terem sido incapazes de se libertarem de velhas convenções.
É claro que a vaga dos 70/80 foram épicos,principalmente os 80,pois marcaram o pós-revolução de Abril e simbolizou o início da democracia.
O foco dos "cromos" eram obviamente a televisão e as revistas,dois motores de controlo cerebral em massa da altura.
Simplesmente,poucos se apercebem que antigamente havia tabu e preconceito para expôr assuntos maduros.As informações relevantes eram ocultadas dos menores e agora alguns têm dificuldades em se adaptarem,sofrem e outros invejam esta abertura,hahahaha!!!
Os cromos dos anos 80 foram moldados à base do politicamente correcto e criados para serem perfeitos,por isso não são felizes.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .