terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

"Albarda-se o burro à vontade do dono"

Saudações das sombras eternas!
O desenvolvimento desta crónica é sobre o ensino do mandarim nas escolas.
Já circulou notícias amiúdes de que o ensino do mandarim vai ser obrigatório até ao fim da escolaridade,daqui a 3 ou 5 anos.
Dantes priorizava-se o inglês por ser uma língua internacionalmente falada,agora fez-se um acordo com a China para os alunos aprenderem mandarim desde o 1ºciclo?!
Ao contrário do que foi afirmado,não tem saída nenhuma,a não ser que seja para trabalhar com eles ou emigrar para lá.
As mentes fracas dizem que é um bom requisito para o cv mas no fundo é igual às equações matemáticas:só servem para moer a cabeça.
Se os professores forem chineses,é ainda pior!Têm de aprender português e traduzir de uma língua para outra,se falam mal,os alunos logicamente vão cometer erros.Ao invés dessa disciplina,fazia urgentemente falta introduzir a filosofia que ninguém conhece.Isso sim,é bastante relevante para o resto da vida.
Quanta gente nos tempos que correm não sabem debater um assunto racionalmente,criticar construtivamente,argumentar de forma válida e ter uma linha de pensamento coerente?A ausência de estímulo intelectual trouxe este resultado escabroso.É impossível a alma sobreviver sem filosofar;a filosofia é a refeição principal para compreender o mundo ao redor se não,o ser humano irá adoptar comportamento de rebanho como tanto se observa.
O problema geralmente parte dos professores que seguem um modelo ou um guia pré-estabelecido baseando no manual,ensinando somente a decorar os conceitos filosóficos e a ter noção do conteúdo leccionado.Depois não dão hipótese dos alunos formularem juízos de valor próprios,ir do contra está fora de questão e nos testes,só se limita a despejar a matéria...infelizmente não sabem o que perdem,pois vai muito além disso!!!
Por causa desta atrocidade,muitos ficaram com falsas impressões da filosofia,por sorte encontra-se um que saiba despertar a curiosidade.
Meter as futuras gerações a falar fluentemente chinês nas escolas,é mais uma estupidez,fruto do grave sistema educacional português.
Muitos nem se empenham a entender a língua materna,a melhorar a escrita e a gramática conforme os anos vão passando mas já é aceitável sobrecarregar com uma língua distante?Esta decisão tomada pelo ministro só demonstra que não há competência nenhuma,tal e qual ao provérbio:"albarda-se o burro à vontade do dono".
O povo não tem capacidade de reconhecer no que realmente se deve investir...o ensino de cidadania também faz falta porque de casa não compensa,precisa-se gerar um incentivo colectivo como foi com a reciclagem.
Albardar o burro à vontade do dono é a característica típica dos superiores hierárquicos.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .