quinta-feira, 20 de março de 2014

Amizades controversas

Há cada uma que faz rir:esta é uma das imagens pertencentes a um grupo normalíssimo como tantos outros.
O objectivo passa por atingir um número recorde de 250.000 de membros para ser considerado o maior grupo do planeta,e para isso os moderadores fazem imagens a apelar aos "amigos" para irem aderindo gente:escrevem como nasceu,o ano,a dita família que gere,fazem montagens absolutamente foleiras,mensagens estilo anúncios de desaparecimento e o alarido em torno dessa treta não acaba.
O grupo já organizou encontros,tem cachecóis com o nome,fotos de bolos de aniversários,vídeos e o mais irónico de tudo é o facto de aparecer pessoas dos quarenta para cima!
Apesar de ser o único com regras definidas,a descrição,respostas de boas-vindas e algumas expressões são escritas frequentemente em letras maiúsculas,o que dá a entender que se tem de começar amizades aos gritos.
Antes de mais são "amigos" e não amigos (a não ser que se conheçam pessoalmente);um das regras passa por haver respeito das duas partes e de vez em quando lá está um moderador a ser autoritário e por fim,só se passa o tempo a "encherem chouriços".
Todas as comunidades têm este defeito de se acharem mais importantes que as outras.
É a primeira vez que vi nestas bandas,alguns membros a desistirem do grupo pelos motivos óbvios e a queixarem também de injustiça e ditadura.
Para além de ser vazio de conteúdo,os adm's vão-se exaltando constantemente,referindo um tal de Diogo Pimentel:na internet somos todos comuns,santa ignorância!!!
Os membros no fundo estão-se nas tintas para saber os detalhes dos fundadores,é por isso que surgem atritos.
Geralmente onde se transborda boa-vontade e simpatia,disfarça-se um fosso de fingimento.
De amizade aquilo não tem nada,tudo gira em função dos egos dos moderadores,daí ser controverso.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .