terça-feira, 26 de julho de 2016

"Mente vazia,oficina do diabo"

O tópico desta crónica vai ser sobre o tão famoso jogo "Pokémon go".
Recentemente surgiu uma notícia em que a Nitendo lançou um jogo destinado aos adolescentes para fazer download no Iphone ou Ipad,de um desenho animado dos anos 90.
Trata-se de um jogo que só funciona no exterior,ou seja,na rua e em espaços de grandes aglomerações porque requer que o jogador se desloque a pé e interaja pessoalmente com outros membros para descobrir um pokémon,apanhá-los todos e evoluir para mestre das pokébolas.
Ora passa-se que surgiu um resultado de pesquisa a apontar neste site que é uma experiência do governo secreto,um big brother real.
O "Pokémon go" logo à partida já dá motivos para suspeitar só ao vaguear por aí por causa de uma pokébola virtual:após instalar,o jogo recolhe meticulosamente as toneladas de dados do telemóvel e envia para uma agência do outro lado do Atlântico que controla o utilizador,através do gps e da localização geo-espacial,o utilizador inconscientemente cede as suas informações privadas à CIA.Os sinais são emitidos por telecomunicação entre jogadores e desde esse momento o percurso é vigiado à distância 24h por dia.
A pessoa infiltrada nos pokémons vai saber tudo sobre o utilizador,as direcções e até onde é capaz de ir para os caçar...os pokéstops são o ponto principal do mapa,portanto não deixa dúvidas que no fundo seja um programa de espionagem cujo alvo está na mira dos agentes (ou de alguma entidade).
A teoria da conspiração diz que o criador tem acesso a todo o histórico de navegação na internet,bem como fotos e as coordenadas do jogador via satélite.
Ao contrário do que se pensa,não é um jogo normal de pôr os adolescentes a se mexerem nem é uma forma de conhecer os sítios por onde andam e sim de alienação.
O "Pokémon go" é um truque para levar o utilizador a arriscar a liberdade pessoal sem se dar conta de nada.
O mais polémico de tudo,foi ter observado a página da Marinha e da PSP em terem aderido à brincadeira quando tinham a responsabilidade de se informarem do verdadeiro propósito do jogo e de alertarem da seriedade escondida aos adultinhos acéfalos que acharam graça às forças de segurança terem incentivado o público a caçar pokémons com precaução!
Foi óbvio que quiseram ter boa disposição mas neste caso foi anti-ético,este país é inacreditável...geralmente são os mesmos que depois se queixam da falta de profissionalismo deles e os desprezam!!!O papel destes ignorantes é apanhar intrusos e prezar pela ordem dos cidadãos e não andarem preocupados com algo abstracto em serviço.
Para além disso,o "Pokémon go" também é uma ferramenta de conversão ao satanismo oculto com coincidências inocentes ou não,pois as personagens transmitem mensagens subliminares adaptada aos mais novos.
O conteúdo ainda é escasso a esse respeito contudo dá para entender que o projecto é o início do apocalipse zombie!
Do outro lado se as pessoas se empenhassem tanto em serem mestres a caçarem alguém no dia-a-dia,o mundo não ia estar tão individualista...o jogo não precisa de atenção,não se ganha nada com aquela parvoíce e os mais velhos deviam usar o cérebro antes de ser tarde demais,há "pokémons" melhores para se valorizar.
Como já foi referido,o jogo é uma experiência de vigilância bastante discutível.
Há uma espécie de ditado popular a definir a actualidade:"mente vazia,oficina do diabo",significando que é muito fácil atrair ou influenciar um pobre de espírito precisamente por não ter visão crítica e eles estão em maioria!
O "Pokémon go" não contribui para a felicidade de ninguém,isso só induz a geração jovem a ser totalmente robotizada porque mentes frágeis absorvem ideias inúteis.
Os órgãos de comunicação não deviam distrair o povo publicitando esse lançamento...aí é que se encontra o erro.
Concluindo a crónica,só resta afirmar:"mente vazia,oficina do diabo".

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .