quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Inutilidades e afins

Ultimamente tem havido uma onda de falar sobre projectos e como se não bastasse,surgiu mais uma notícia curiosa.
Marta Crawford é uma sexóloga que apresentou um programa na tvi há dez anos,extremamente de baixa qualidade,bacoco e parvo.Chegou a ser convidada para ir à televisão esclarecer dúvidas,lançou um livro,esteve em mais programas,colaborou numa rubrica de psicologia,teve um blogue e agora voltou novamente para anunciar o seu novo projecto.
O "Ab...sexo" era de mau gosto e não teve nada de educativo,servia mais para gozar com as pessoas.
Pelo que diz o artigo,a ideia dela era ser um espaço físico mas como houve barreiras a impedir,tornou-se num museu online,ou seja,o preconceito não foi combatido na realidade e em contrapartida a plataforma equivaleu a um site acessível a todos...essa tipa é muito convencida:no fundo é tudo medo de ficar esquecida pois actualmente com uma carrada de informação disponível ao alcance de um clique,o dito museu pedagógico e interactivo não compensa!E caso alguém queira aprofundar mais,pelo que se sabe,existem livros e guias completos para se orientar e não uma sexóloga duvidosa.
Quando se aborda este tema,o conteúdo devia abranger também todos os aspectos envolvidos numa relação a dois,assim é uma maneira de limitar o relacionamento a algo carnal.A felicidade do casal vai além da cama,é ter compromissos a gerir.
A sexualidade encontra-se inevitavelmente em qualquer sítio da internet,bem desenvolvido e com uma linguagem cativante e o projecto é uma autêntica inutilidade.
A geração velha não representa a maioria,eles reproduziram outros valores,comportamentos e submissões incabíveis nos dias de hoje,daí os mesmos clichés e dificuldades.
Essa Marta Crawford tem tanto de ignorante como de controversa:se o lema é "porque merecemos ser felizes",quem é ela para elaborar um "mapa de preliminares para aprender a tocar no corpo feminino"?!
Cada corpo é diferente,tem reacções únicas e não existe uma normalidade sexual definida;já é plena época da pessoa criar as suas próprias concepções,justamente rompendo imposições e por outro lado,transmite a tal impressão de se precisar de parceiro para se excitar e sem isso é impossível...enfim,ideologias ultrapassadas no apogeu da patetice!
Essa porcaria de sexóloga gera uma polémica absurda.Se o objectivo era as pessoas ignorarem os museus já existentes respectivos ao campo do erotismo,a javarda devia ter insistido em construir esse museu para o público fiar nos discursos apregoados...ia contribuir em flecha e ser um sinal revelador de mudança neste país.
Era mil vezes preferível viajar lá para Amesterdão ou então assistir ao "Sex mundi - a aventura do sexo",um excelente documentário do canal Odisseia que este projecto certamente não supera e onde bem podia resultar em material didáctico.
É preciso explicar tudo sem rodeios e sem confusões.Há gente que simplesmente não se dá ao trabalho de ler e aprender por isso expõe dúvidas básicas,vão pelos outros e isto alimenta o ego da profissional.
Se fosse na altura do primeiro programa,esse museu virtual ia ser fundamental e pelos vistos parece não ter grande moral para disseminar o trabalho,há conteúdos por aí a darem vazão e não são provenientes de especialistas e doutores!
Concluindo:o projecto é inútil e só interessa à autora.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .