domingo, 9 de agosto de 2015

O fardo dos tpc's

Saudações sombrias!
A crónica de hoje vai-se incidir na inutilidade dos tpc's.
Segundo este artigo,o orador defende com toda a razão,de que as crianças não devem fazer os trabalhos de casa.
De acordo com os pontos 1 e 4,os trabalhos de pouco ou nada servem para a aprendizagem.
Um tpc só vale se for do que já tenha sido dado nas aulas,caso contrário,é stressante e altamente desmotivante!Pior é quando todas as disciplinas se acumulam.
Da óptica do professor,é um meio de avaliar se o aluno tem capacidade de estudar ou se acompanha a matéria mas no fundo trata-se de uma perca de tempo para os dois lados quando era suposto fazer os exercícios na aula.Além disso,há os trabalhos individuais,de grupo/pares e principalmente a revisão para os testes,como se não contassem.
Os tpc's são uma parte importante da meta a cumprir.Eles mandam para deixarem registados na agenda quantos fizeram e não fizeram,por isso muitos começam a afirmar que são um autêntico fardo.
Há casos em que mandam como castigo pelo mau comportamento e no dia seguinte têm a lata de criticarem se estiver mal.
Já basta os horários sobrecarregados,depois há quem fique confinado no ATL,alguns ainda devem frequentar explicações/apoio fora da escola ou então praticam actividades extra-curriculares e por fim chegam a casa tarde,exaustos e já sobra pouca disponibilidade para estar em família ou paciência para os deveres.
Não são queixinhas habituais,é o tão apregoado ensino moderno onde no fundo só traz improdutividade.
Os tpc's no geral nunca acrescentam nada.A visão entre o professor e o aluno vai ser sempre divergente porque a esmagadora maioria continua a acreditar que são benéficos e no velho cliché de que funcionam como complemento.Em vez desse fardo,devia-se focar na interpretação de textos e na análise do que é pedido nos manuais e fichas,isso é que é a base da compreensão.
Também se devia estimular a ter curiosidade daquilo que se ensina,através de uma breve pesquisa para se ter uma noção mais abrangente da matéria que vai sendo consolidada.
Actualmente com tanto por onde saber e buscar soluções,os trabalhos para casa tornaram-se desnecessários.
Se os docentes estivessem dentro do assunto,iam concordar com a notícia acima e procurar inspirar.É uma questão de escolher passar o adequado ao nível do conhecimento  adquirido e mudar certas estratégias de leccionar.
Em conclusão,as notas são o reflexo dos professores e a pressão só favorece os mais aptos.O resto desenrasca.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .