sábado, 23 de agosto de 2014

Regresso às aulas:o antes e o depois

Sempre que se aproxima o mês de Setembro,roda o anúncio do regresso às aulas do Continente.
Porém,entre os mais antigos e os modernos,há alterações que reflectem claramente os sinais dos tempos.
Analisando o deste ano,só se aproveita a letra porque o conteúdo transmite a ideia de que a escola é mais divertida se todos estiverem a dançarem rap,forem indisciplinados nas aulas e não levarem os estudos a sério.
O gajo usa o boné dentro das salas,anda torto e senta em cima da mesa.
É impressionante como as escolas estão actualmente a desempenharem um papel controverso quando deviam funcionar como modelo e orientar os estudantes no bom sentido...o ministério da educação degradou o ensino!
Os anúncios da velha guarda eram melhores e havia uma variedade de escolhas fascinantes no supermercado,além disso as mensagens relativas a este ritual eram motivadoras.
Os adultos mais velhos não deviam estar em posição de condenarem pelas novas gerações serem frágeis e andarem perdidas,quando no geral são frustrados com a educação dos filhos:este é o paradigma impingido aos adolescentes.
Aliás,acho que foi tudo de cavalo para burro na altura da modernização das escolas e desde que se efectuaram mudanças em assuntos que não se precisava,porque dantes reinava o conservadorismo e agora é uma praga autêntica.
No futuro,eles certamente terão dificuldades em se adaptar,porque este ensino "sofisticado" traz desvantagens e por outro lado,os educadores demitiram-se da figura de autoridade e resolveram ser amiguinhos.Portanto,é hipócrito esperar o contrário quando não se sabe ser referência!
O anúncio do regresso às aulas desta época é bastante rasca e foca em aspectos outrora desprezados.
Também é de pasmar como é que os próprios responsáveis permitem vender filosofia barata de aprendizagem e tornaram a escola num campo de entretenimento...tudo tão estranho.
Não vale a pena comparar a cidadania porque nunca foi o forte nem tão pouco discutida;é com base nesse princípio que se chegou a este cenário cheio de gente pobre de espírito.
Em suma,o objectivo do regresso às aulas era tirar boas notas,a partir de um certo ponto tornou-se negativo.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .