sábado, 10 de maio de 2014

Acerca de equilíbrio emocional

Antigamente era comum dizer-se que uma presença masculina ajudava a dar equilíbrio,que uma menina precisava de uma espécie de irmão mais velho para se espelhar e que um homem entendia melhor as coisas.
Para já,nunca nenhum tipo de homem ajudou em nada,só atrapalham.Quem defende essa balela são as mesmas que contribuem para as marcas machistas perdurarem.Se isso fosse verdade,não ia haver dicas e programas para eles se orientarem com elas.
Os homens no geral,estão a leste dos assuntos femininos:se não têm uma ponta de capacidade de entender o que se passa com as suas irmãs,muito menos se vão importar com o que se passa em cabeças alheias.
A consciência e a percepção de vida são a base do equilíbrio emocional.Dizer que é falta do género oposto é ser retrógrado,até porque actualmente poucos se dão ao trabalho de conhecer uma pessoa,eles esperam uma oportunidade para pisar.Portanto,para além de afirmar tamanha estupidez,a frase está desadequada!
O tal equilíbrio não se alcança com um homem.Só se dá quando existe alguém presente,de confiança,se rodeia de gente que saibam guiar e que sobretudo tragam influências positivas,caso contrário,depender de uma referência masculina é meio caminho andado para o fracasso emocional.
Termino com o provérbio:"com papas e bolos se enganam os tolos."

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .