quinta-feira, 10 de abril de 2014

O antes e o depois

Há meia dúzia de anos que se vive em época conturbada,marcada fundamentalmente por revoluções intelectuais e sociais.
Antes os adolescentes não tinham tempo de antena;o feminismo era discutido só entre gente mais velha;parvoíces eram apenas figuras tristes;ser fã de brinquedos/desenhos animados era sinal de imaturidade;afirmar que os animais sentem era correr o risco de ser chamado de solitário;vegetarianismo não existia;terceiros não se metiam em problemas alheios;uma rede social era um mero passatempo exclusivo dos jovens;os ídolos ajudavam a construir a identidade;asneiras eram repreendidas;ouvir falar de trabalho metia medo;opôr-se a ideias era ser chamado de revoltado;não havia desenvolvimento de criatividade nem incentivos para projectos;beleza só se falava das que pertenciam ao estrelato;crianças ainda não tinham telemóveis;ginásio era só para quem quisesse emagrecer;não se fazia programas escandalosos de nudez explícita;o jornalismo/notícias não eram criticados e a classificação continuava por aí em diante.
As mudanças contribuiram profundamente para uma nova conjuntura mais positiva e até futurista.Há uma década atrás muita informação útil não era tocada...se não fossem as plataformas a entrarem na vida e a "darem voz",provavelmente hoje estaria tudo na mesma,ocultado,sem nada para saber,nem tão pouco se ia aprender letras de músicas!
Actualmente as fronteiras de comunicação são abertas,vastas e incontroláveis,pois estamos sob forte influência da era digital.Há muita coisa irrelevante no ar como também nem tudo é certo mas o fenómeno desencadeia grandes desafios que só os rebeldes entendem.
Estes despertar-consciência são "gotas de água num jarro por encher":se qualquer assunto não for trocado em público e a tempo,a ignorância vai prevalecer e isto é só o começo.
É uma injustiça ter crescido numa época distinta desta,onde nem sequer encontrava informações banais na internet...a exposição era menor e o pouco que se captava,eram artigos estúpidos de sites de imprensa e coisas rascas que não lembravam a ninguém...e o mais irritante era ser considerada moderna.Enfim,há quase dez anos gozava-se com tudo,hoje normalizou-se.
O antes era a era pré-tecnológica e o depois é o agora.E assim se vai moldando as gerações.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .