terça-feira, 15 de abril de 2014

Músicas do mundial de futebol

Saudações tenebrosas!
Nos mundiais de futebol,os artistas têm de lançar sempre músicas novas como hino de apoio à selecção do seu país.
Como tal para este ano,elegeu-se a "Dança do campeão".
O que levou a ser glorificado como música oficial,um vídeo de paródia?Se isso avançar,Portugal não vai parar de ser alvo de chacota e se deve ir preparando mas de qualquer forma já bateu no fundo.
Percebe-se pouco da letra,canta-se rápido e em sotaque angolano,ela se acha a melhor a dançar kuduro,as batidas são mais fortes que a cantiga e os bailarinos aparecem mais destacados que eles.
O videoclip representa muito bem os portugueses africanizados,a mensagem é clara.(como água)
Quanto aos outros,também não têm nível e dá ódio de ouvir.Entre eles o "Trio manu's",três irmãos menores a cantarem funk foi seleccionado...aberrante,e depois ficam ofendidos por ter o rótulo de marginais atribuído para géneros musicais nascidos nos subúrbios.
Quando os media exportam imagem negativa/degradante de um país,é assim que se vai tornar reconhecido porque a televisão é o espelho da nação e quem assiste não tem culpa!
Bom,são todas músicas de labregos/barraqueiros que não se podem comparar com as primeiras que foram lançadas,essas sim é que foram históricas.
Não entendo porque é que exibem constantemente rap ou música pimba ao invés de se apostar em músicas normais...ritmos mistos não têm absolutamente nada a ver com a identidade deste país...fica esquisito.
Com tudo isto quero dizer que não se pode "misturar alhos com bugalhos".A raça europeia passou a ser os novos africanos e a sátira é isso que transmite.
Todas as comédias para além de proporcionar bons momentos de riso têm uma dose de verdade.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .