sábado, 29 de março de 2014

"Uma família muito moderna"

Boa tarde criaturas diurnas!
Hoje vou dissertar sobre famílias.
Sempre que vejo esta série,verifico o quanto houve mudanças nos tipos de famílias,a partir da viragem do século.O fenómeno trouxe essencialmente famílias liberais,monoparentais e reconstituídas.
As famílias conservadoras foram-se extinguindo gradualmente e encontrar uma actualmente,é um privilégio.Seria de louvar se fosse tão unida,divertida e aventureira quanto à da série mas cada vez mais tenho a certeza que estas características ficam só pela ficção...é uma pena ir-se perdendo à medida que os membros se vão envelhecendo,pois sem isso uma família completa não tem identidade.
Esta série americana mostra o comportamento típico de uma família e a importância do papel que desempenham enquanto agregado:situações improváveis/embaraçosas,contratempos,desencontros,palhaçadas,peripécias,desentendimentos,desleixos,idade escolar,pequenas discussões,ironia e brindes,são momentos que compõem  os episódios e que a tornam cómica.
Nenhuma família por mais moderna que seja,possa ter vivacidade se não houver definido fortes laços.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .