quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Vi-te em um milhão de sítios

Recentemente surgiu na imprensa,uma notícia acerca de uma iniciativa para juntar passageiros que se cruzam diariamente no metro.
Segundo o que foi divulgado,esta ideia partiu de um grupo de amigos entre conversas que tiveram,inspirado numa já existente.No seguimento desta,multiplicaram-se uma onda de páginas com o mesmo intuito:"Vi-te no comboio","Vi-te no Chiado","Vi-te no Lidl","Vi-te no Colombo","Vi-te na Fertagus","Vi-te no Minho" e por aí em diante.
Analisando isto profundamente,é uma grande desvantagem.Eles pedem aos membros para que mandem mensagem privada a descrever a pessoa vista que querem reencontrar para eles publicarem.
Para começar,potencializam em massa ao "aparvalhamento" anónimo;quem lê as descrições não tem hipóteses de saber como é o autor para confirmar o que pensa;caso se descubram,quase todos têm os álbuns fechados ou mal têm fotos visíveis;os moderadores não vão estar toda a vida 24h agarrados à página;pode-se procurar por alguém que talvez nem tenha conta no FB/conhecimento/não goste de ser notada/que tenha filhos/que seja comprometida/gay;quem passou por situações constrangedoras em transportes,não sei o que vai sentir e por último,impulsiona ao stalking (atentado à liberdade pessoal).
Os membros mandam mensagens como se vivessem ainda na pré-história onde nem um olá existe e termina com algo:"aparece,onde estás tu?",típico de quem não levou bofetadas.
A melhor forma de conhecer alguém continua a ser cara-a-cara,metendo conversa civilizadamente e não através de uma máquina onde não se vê emoções.
É verdade sim que muita coisa está fora de controlo,onde as banalidades são os pratos principais dos media,trazendo ao de cima todos os podres e vazios da sociedade.
Pronto.Este objectivo de juntar passageiros que trocaram olhares durante a viagem com a esperança que sejam almas gémeas,é semelhante aos bilhetes que mandavam na escola:nunca se conversou com a pessoa e já dizem que querem viver juntos XD.
Quanto à veracidade:há mensagens antigas e outras onde as pistas são incompletas.
Saliento que o reencontro pessoal deixa de ser surpresa porque já se fica a saber de muitas coisas pelos perfis um do outro.
Já agora,os amigos servem exactamente para estas ocasiões aos que se deslocam frequentemente em grupo mas enfim,todos gostam de f**** primeiro com o FB.
Também é possível houver casos onde um sente tudo e outro nada...de longe,essas são as mais lindas histórias de amor e uma pessoa pode olhar ou sorrir por vários motivos,francamente!
Sempre achei o anonimato uma via bastante covarde de comunicação:revela sobre o carácter de quem usa.
Portanto,há uma linha abismal que separa o ver pessoas na realidade do ver pessoas numa rede;esta brincadeira para além de não ter lógica vai favorecer pouca gente.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .