segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Confiança ou "filtragem" de informação?

Saudações!
O tema de hoje vai ser virado para os diversos contextos e situações do dia-a-dia do qual se deve adaptar as conversas.
Muitas vezes é-se confrontado com gente esquisita:são as que não têm capacidade para rir,as que odeiam que lhes falem como se as conhecessem,as que não têm limites do que andam a falar,etc.
Antes de passar a desenvolver melhor,deixo aqui alguns exemplos mais comuns e mal-interpretados:
1 - Aparecer sem ser convidado,é falta de respeito.
Se o organizador não quer que alguém apareça de surpresa,tem de ter cuidado ao divulgar o evento e certificar que os convidados mantenham a máxima discrição possível sobre o assunto!!!
2 - Passar o número de telemóvel de alguém sem autorização,é crime.
Se um amigo chegado perdesse o número e pedisse através de alguém,de certeza que essa pessoa passava mas quando é com terceiros que esteja longe das amizades em comum,ficam desconfiadinhos...qual é a pessoa adulta que iria fazer asneiras com o número,caramba?Basta só o intermediário assegurar que vai ser entregue em boas mãos!
3 - A vida não é só estudar/trabalhar/treinar também se tem de conviver.
Hahahahahahahaha,que piada tão pobre!Se as pessoas querem tanto conviver,marquem um dia para se juntarem,pois certos locais não são adequados para se pôr a conversa em dia,não por questões de confiança mas éticas.
Vou finalmente agora dissertar sobre o tema.
Quando se está acostumado a observar pessoas que espalham a sua vida aos sete ventos e que falam consequentemente das outras,para além de ser falta de auto-controlo,é falta de "filtro"!Aliás,gente em modo revista já mostram que não prestam.
Aquele tipo de pessoas que odeiam serem abordadas com proximidade,no fundo é por falta de confiança e não propriamente pela regra de etiqueta que lhes foi incutida.Elas usam desculpas como:"só os meus amigos é que me podem chamar chico mais ninguém tem a permissão para tal".Assim revela-se a impossibilidade de criar elos,pois geralmente elas odeiam ser escolhidas e são defensivas!
Cada vez mais noto que a "carneirada" não tem noção de que assuntos privados são para serem preservados e não para se ser espectáculo social.É por isso que não me admira nada que já não haja ninguém que guarde segredos...deplorável!
Por outro lado,há o tipo de pessoas que afirmam adorar conhecer pessoas mas não se dão a conhecer...(podem ter tendência de chegar a dizer que é preciso se conhecer alguém em ambiente formal para se ter a certeza que é amizade.) aqui trata-se claramente de falta de confiança.
Para uma pessoa conhecer outra,deve sempre deixar fluir o que vai no momento para se ver o comportamento natural um do outro e para posteriormente não haver maus julgamentos!
O que mais ocorre por aí,é a ausência de "filtragem":se uma pessoa desata a expôr o seu quotidiano gratuitamente seja onde for,não pode queixar que está a ser difamada ou que alguém de "longe" ouviu/teve acesso às suas informações/dados pessoais; mas o que realmente estraga relações,é a maldita falta de confiança.
Conclusão:a falta de "filtros" indica a incapacidade da pessoa gerir os próprios problemas.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .