segunda-feira, 16 de março de 2009

Sobrevivendo no mundo dos mortais

Boa noite a todos os cibernautas!
Hoje venho postar uma mensagem nova.
Ainda ninguém me conseguiu aturar nem eu tenho paciência para ninguém,pois eu preciso mesmo da minha liberdade.Eu não sou compatível com ninguém nem ninguém é compatível comigo porque sou dura de roer,sou muito brutal que nunca vou mudar,digo logo tudo na cara e se for preciso dou bofetadas.
Há doi tipos de pessoas: os "assistentes" e os que "fazem o espectáculo".
Houve alturas da minha vida que fiz de "palhaça",outras fui rejeitada, depois vingadora e hoje sou vítima de pessoas virtuais.
Também estou em "palco" actualmente mas ao mesmo tempo observo o que se passa.
É bom saber que existo a cada dia que passa e que tive momentos únicos na vida.
Isto por o que estou a passar não tem razão de acontecer.Eu não venho á net pedir nada,apenas respeito; mas cada um tem o que merece!É impossível haver amor se não haver tolerância,se não haver disposição para aceitar o próximo. O problema é que os gajos em vez de se assumirem ficam pedindo mails e nºs de móvel para estarem presentes à distância!!! (autênticos cérebros de cães!!!).
Eu prefiro mil vezes os filmes de monstros e companhia,onde se personifica o tamanho da crueldade humana e as nossas emoções.
Eu não tenho tempo para choradeiras nem para aturar uma merda qualquer que faz figuras deprimentes; eu vou continuar a batalhar mesmo que ninguém me ligue porque ainda estou viva.
E é assim que se (sobre)vive no mundo dos vencedores e vencidos,dos corajosos e falhados e dos populares e fracassados.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .