quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

As diferenças de classes sociais

Resultado de imagem para rich and poor
Após uma pequena ponderação,chegou finalmente a altura certa de abordar e aprofundar um tópico sobre as diferenças entre ricos e pobres.
Como já se sabe,as duas classes sociais são completamente opostas.
Numa ampla observação,constata-se que os ricos nunca se misturam com os pobres por serem puramente preconceituosos.
Gente da classe alta pelos motivos óbvios,têm melhor estabilidade devido à condição financeira e por terem tudo servido de bandeja.
Identificá-los não é difícil.Eis as pistas:
- moram em vivendas grandes/condomínios fechados;
- procuram segurança;
- frequentam sítios próprios onde eles todos se reúnem ou passeiam nos tempos de lazer por exemplo:teatros,museus,exposições,espectáculos de entretenimento;
- ganham independência cedo;
- são sérios;
- odeiam poluição sonora,modas baratas e músicas decadentes;
- viajam nas férias,têm acesso a luxos incluindo bons cuidados de saúde;
- podem reservar espaços para festas e eventos familiares com direito a catering;
- podem ostentar e esbanjar dinheiro em bens materiais e comprando em lojas de marca;
- o maior receio é de ganharem pouco;
- são ambiciosos (a emigração entra neste critério);
- deslocam-se todos os dias de carro para o trabalho ou escola;
- envolvem-se em actividades desportivas e sociais
e por último,quando convém usam o estatuto para mostrar superioridade em relação aos outros.

Uma pessoa pertencente à classe alta têm os pais ambos licenciados e instruídos,alguns estudaram em colégios e já têm um futuro profissional à espera com menos preocupações e pouco sofrimento como se a vaga estivesse reservada.
Gente da classe média-baixa são exactamente o oposto e eis as pistas básicas para identificá-los:
- há instabilidade financeira/emocional;
- encontram dificuldades e problemas pelo caminho;
- há grande propensão da pessoa vir a ser desempregada;
- queixam muito devido à precariedade;
- são mais responsáveis;
- criam vícios;
- dependem da boa-vontade de terceiros para organizarem um lanche por exemplo ou simplesmente para se confraternizarem (solidariedade para a classe baixa);
- encomendam produtos online,vão às lojas baratas,lojas de 2ªmão,feiras,campanhas de preços baixos e lojas dos chineses;
- há mais probabilidades dos pais terem abandonado os estudos;
- a classe baixa não visita sítios cultos,monumentos históricos,nem sempre têm acesso à alimentação saudável e ficam privados de frequentar os mesmos lugares da classe alta,causadas pela desigualdade económica;
- procriam (irracionalmente) na miséria;
- vivem de migalhas
e por último andam de transportes públicos.

Os pobres apesar de sofrerem,são mais altruístas,fazem sacrifícios para comprar algo caro que foi do agrado e se for possível poupam no dinheiro.
Porém,os ricos escondem um lado negro e estão cheios de desvantagens.
Primeiro,têm falta de sensibilidade;segundo,são orgulhosos com a mania que os filhos são espertos;terceiro,vivem de aparências (narcisismo) e quarto,geralmente não desenvolvem habilidades nem têm capacidade para se revolucionarem.
Disfarçam a ignorância através de discursos clichés para compensar a falta de experiência de vida,manifestam pouco o conhecimento cultural e no fundo nem gostam de aprender.
Gente da classe alta recebem princípios ultrapassados,limitados e sem desafios e não têm histórias para contar porque os pais ensinam os filhos a evitarem ou a serem atinados.
Quanto à parte profissional,só por sorte ou imposição eles trabalham com quem não gostariam de se relacionar e aqui a sociedade é mais tolerante e aprova passivamente do que se fosse com uma pessoa da classe baixa,que seria obrigada a trabalhar por necessidade porque o dinheiro é fundamental:as críticas arriscam a não serem ouvidas,por isso o ambiente nunca evolui.
O que ambos têm em comum,é o facto de criarem amizades com gente do mesmo estrato e background.
Para alguém ser da classe média-alta só tendo o privilégio de nascer numa família com curso superior e um grau académico elevado,caso contrário,é complicado um pobre escalar de nível...só um em cem conseguem conquistar riqueza pessoal e muitos pobres também caem no erro de aprovarem superficialidade entre eles,a não ser quando não há hipótese e se vêem desesperados para arranjarem um emprego,aí mudam logo de opinião e concordam!
Alguém rico se relacionar socialmente com pobres é de estranhar porque os favorecidos estão longe de serem solidários e sim pelo estatuto e compadecimento.Eles pensam que gente da classe média-baixa são maleducadas,parasitas e incultas porque estão livres de estigmas...bem pelo contrário,eles é que são os parasitas mas projectam na classe média por serem pessoas mais vulneráveis enquanto neles é insignificante ser isso tudo porque estão protegidos por lei.
Os ricos não entendem que o dinheiro não compra a educação.O respeito tem de estar enraizado no carácter.
Uma pessoa pobre é suposto ter uma visão mais realista e os "pés assentes na terra" ao invés de se deixar influenciar por filosofias de quem tem mais poder...eles se exaltam constantemente por não estarem habituados a viverem com menos,achando ser vergonhoso,duro,proferindo ocasionalmente uma série de rótulos incabíveis e absurdos,ou seja,praticamente desprezam profissões de baixo rendimento porque na concepção deles é feio ser subordinado.
A descendência de gente rica evidentemente vai seguir essa linha de educação preconceituosa...cabe à classe média-baixa "abrir os olhos" e se valorizar,sobretudo nos momentos felizes.Eles infelizmente não têm noção do que é trabalho escravo porque não produzem,borrifam-se para os pobres.
Portanto é ridículo alguém da classe média-baixa imitar/aspirar ser rico,eles nunca foram um modelo para ninguém!Além disso não mantêm elos afectivos com a família,são desunidos...o que confirma o preconceito existente.
A classe alta está destinada a viver separada e a não ter contacto com os outros do escalão inferior.
Os ricos são cínicos e os pobres mesmo com falta de meios,apreciam a vida.
Resumindo a mensagem:são dois (ou três) mundos diferentes.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .