quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Futuro tecnológico obscuro

Resultado de imagem para tecnologia e sociedade
O tópico desta crónica é sobre uma notícia publicada a propósito da cimeira mundial.
Recentemente surgiu no "Observador" algo curioso:o site seleccionou duas ideias inconcebíveis apresentadas por duas empresas que estiveram lá representadas.
Segundo o artigo,a primeira aplicação chamada "Jack" consiste em trocar mensagens com a finalidade de redescobrir o prazer de esperar,ou seja,o destinatário recebe uma notificação imediata da mensagem enviada por alguém mas com a indicação de que só vai conseguir ler após expirar o tempo optado pelo remetente...quer dizer,o intuito dessa invenção é disparar o tédio!!!
A paciência já costuma ser treinada em todos os espaços digitais,a maioria dos utilizadores têm o hábito de deixar os outros na seca então para quê serve lançar mais uma inutilidade a reforçar a ansiedade?O criador está totalmente fora da realidade,não tem piada nenhuma em ocultar a mensagem até chegar o dia de ser vista...isso é caso para sofrer de frustração e também polui o telemóvel.
A segunda aplicação chamada "Desabafa!" criada por um brasileiro,é simplesmente uma plataforma para o utilizador desabafar virtualmente no anonimato por escrito sobre o seu problema,havendo um amigo do outro lado pronto a responder e funciona como um jogo onde se ganha pontos ao ajudar e se perde ao deixar passar,estando no ar durante 24 horas.
É uma espécie de diário que substitui a falta de um amigo,incentivando as pessoas a tornarem-se bons ouvintes que não são no dia-a-dia.
Esta aplicação é um motivo para alienar os "autistas" ao estilo "Pokémon go":primeiro,não garante autenticamente a confidencialidade;segundo,é impessoal e último o desabafante tem de estar preparado para ler diversas respostas tal e qual ao caçar pokébolas.
O "Desabafa!" estimula a pessoa a recorrer a um aparelho mesmo para ser meramente aconselhada e certamente não vai dar para escrever grandes textos devido ao limite de capacidade a quem tem tendência.
O CEO ironicamente um psicólogo,devia ter a consciência de que não é através de uma aplicação que as preocupações da pessoa se vão resolver e sim falando cara-a-cara,ao vivo e a cores,pois além do programa retirar o papel humano,aumenta ainda mais a solidão e não acrescenta benefícios,pelo contrário,é uma extensão artificial de consolo instântaneo.
Ambas são para smartphones.Estas ideias inaceitáveis estavam longe de serem pensadas que actualmente tivessem adesão...que tristeza a sociedade alcançar este patamar!!!
Esses empreendedores da cimeira deviam arranjar soluções:meter as pessoas a depender de um ecrã de bolso não é libertador!Acaba definitivamente com os valores morais e pior vai ser a longo prazo que nem vai haver alguém para responder e sim um rôbot.
O futuro reservado a nível tecnológico vai ser obscuro e ter consequências,não tarda nada vai-se implantar obrigatoriamente a marca da besta no corpo,um chip de controlo mental em nome destes ditos avanços para vigilância do big brother mundial.
As aplicações criadas pelos dois CEO's são absurdas e divergentes onde o grande erro é serem consideradas modernas.
Os criativos deviam abrir horizontes em vez de cairem na ilusão do sucesso.
Concluindo o tópico,eles desenvolveram aquilo que já existe demonstrando que nem todos têm vocação para serem empreendedores.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .