sexta-feira, 4 de março de 2016

O triunfo da acefalia

Saudações sombrias!
Como já não é de admirar,houve mais uma ideia polémica proveniente do feminismo!
A notícia diz que a Mcdonald´s vai deixar de ter happy meal para rapaz e para rapariga,ou seja,vai deixar de fazer distinção nos brindes por se considerar machista.
Os brinquedos disponíveis vão ter que ser pedidos à parte porque eles reconheceram que uma menina pode gostar do brinde de menino e vice-versa,portanto o funcionário vai falar ao cliente pelo nome da colecção.Então e se por acaso o boneco preferido da criança estiver esgotado e ela não gostar da outra opção?A teoria do movimento não defende propriamente no conceito unissexo e sim de que os rapazes podem romper o estigma,não havendo problema nenhum em gostar de brindes cor-de-rosa...esta recomendação patética é a gota de água do apogeu feminista!
A inversão da ordem natural não vai resolver nada.Agora os homens podem gerar um bebé,não tarda nada as lojas de brinquedos vão deixar de categorizar as secções de rapaz e de rapariga para não ofender os acéfalos,depois vão retirar do mercado maquilhagem para crianças devido à adultização precoce,mais um pouco e também vai-se legislar para as lojas não separarem roupa de homem e mulher e o mesmo com a secção infantil por se tratar de discriminação da identidade de género.
É verdade que a moda sofreu grandes alterações ao longo das décadas mas depois vai ser difícil identificar por exemplo um gay,porque o estilo (ou o comportamento) efeminado é uma característica própria deles do qual um homem hetero pode adoptar inconscientemente e ser rotulado erradamente.Antigamente aconteceu o mesmo com as meninas de modos masculinos,brejeiras,rudes e desprovidas de beleza:eram chamadas de maria-rapaz e meio rejeitadas do círculo por se pensar serem lésbicas (ou andróginas).Eram as tais que cresceram no meio de elementos masculinos e se sentiam constantemente inferiorizadas,chegando a ter inveja das mais vaidosas.
Com o passar do tempo,algumas se mantiveram fiéis à imagem e outras se tornaram femininas.
A comparação feita por muita gente é parva porque é suposto a moda ter um patamar definido sobre a normalidade para ambos e não incentivar à mariquice masculina.(um dia eles vão ter vergonha)
Promover a acefalia através dos brindes do happy meal é muito grave,no fundo os adultos é que criam preconceitos.Vejamos os motivos:primeiro,proibiu-se de vender armas para rapazes por medo de se tornarem bandidos;segundo,proibiu-se de transmitir desenhos animados violentos;a seguir o alvo foram os carros/motas/pistas de corrida por medo de ser uma má influência na vida da criança e causar acidentes na estrada e por fim não se brincava com o conjunto de cozinha por ser destinado às meninas.
No entanto não impede de haver crimes,violência,acidentes e homens a cozinharem melhor que as mulheres.
Não adianta canalizar a fúria doentia para os brinquedos porque é preciso haver referências de cada género e obviamente os neutros,a raíz do mal encontra-se justamente na incapacidade dos pais incutirem moral e ensinarem aos filhos até que ponto é aceitável um determinado estímulo;é simplesmente darem o equilíbrio.
Há uma falta de percepção grotesca da praga feminista ocidental...então e os perfumes femininos e masculinos perpetuam estereótipos discriminatórios?As diferenças de género não devem ser camufladas porque são estruturas básicas e complementares da civilização e o movimento não pode acabar com a diversidade existente.Que tipo de sociedade querem impingir?Esta gentalha anda mesmo alienada,que não perguntem um dia porque os jovens são gozados!!!
Os acéfalos estão a desafiar o molde do sistema cultural que vai afectar seriamente a identidade de género e no futuro vai haver ignorância e confusão em relação a esta troca.
A espécie masculina já vai perdendo a virilidade,resta apenas rever os costumes reproduzidos nos últimos anos.
As coisas estão a descontrolar e o triunfo da acefalia caminha a passos largos.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .