sábado, 22 de fevereiro de 2014

Democracia ou ditadura?

Saudações sombrias!
Hoje venho dissertar mais profundamente acerca da liberdade de expressão.
Este tema toca-me constantemente a partir do momento em que alguém quer ter poder sobre o outro.
A primeira coisa que me ocorre ao ouvir isto,é sobre política.Havia pessoas que diziam para nunca discutir sobre o partido que defende a fim de evitar ódios desnecessários,igual ao futebol mas o que se pretendia ao certo transmitir,era falar com uma posição imparcial e saber ouvir o ponto de vista sem ofensas e não,um é que tem razão sobre um determinado partido e todos têm de concordar porque os outros não prestam,aí acaba a democracia.O mesmo se aplica na sociedade,o que na prática não existe.Aliás,raramente se usa o bom-senso.
Cada vez mais é notável a quantidade de pessoas que morrem com vontade de se censurarem,opiniões contrárias nunca são bem vistas e a sede de oprimir alguém é enorme.A opressão é crime!
Esta infinita necessidade de dominar o próximo,leva a questionar o significado destes conceitos:podemos afirmar então que vivemos num paradoxo de valores morais.
Era bom que esta grave atrocidade fosse uma profecia do fim do mundo...porque deste modo torna-se insuportável exprimir.
Os tempos da escola obrigam a estar com elementos medíocres,fúteis,inteligentes,perturbadores,calados e a obedecerem nas aulas mas nunca ensinam o fundamental para manter o equilíbrio:a tolerância entre o ser humano para a vida.
Democracia e ditadura andam lado-a-lado em todos os espaços,até depois de acabar a escola.Dizer que há liberdade de expressão,é um erro crasso quando no fundo se vai exercer autoridade em alguém.
Os problemas de convivência são provenientes precisamente devido à falta de tolerância e cada vez mais acredito que esta ideia chamada democracia funciona só teoricamente.
Para concluir,pode ser que a liberdade de expressão seja apenas uma forma de aprender a raciocinar melhor.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .