sábado, 10 de agosto de 2013

As maiores mentiras do mundo

Toda a gente mente e faz asneiras,não existe ninguém no mundo que seja puro.Porém,assim como há actos propositados,há mentiras absolutamente intoleráveis.
Vou enumerar em seguida a quantidade de armadilhas verbais que andam por aí espalhadas:

1 - podes confiar em mim;

2 - eu prometo...;

3 - eu já te vou ligar;

4 - eu nunca seria capaz de te trair;

5 - eu te amo;

6 - qualquer dia temos que combinar algo para conviver;

7 - dou-me bem com toda a gente (lógico que é impossível);

8 - nunca te ia deixar/seria incapaz de te fazer mal;

9 - qualquer coisa liga-me;

10 - as minhas desculpas do fundo do coração (aqui certamente que foi dito por obrigação,pois esta expressão é duvidosa);

11 - o meu filho sempre foi educado (ninguém nasce ensinado);

12 - eu não vou contar nada a ninguém;

13 - nunca briguei com os meus amigos/irmãos;

14 - nunca fui rebelde com pessoas mais velhas;

15 - sou simpático;

16 - nunca tive problemas com a imagem;

17 - não gosto de comer fast-food (e no entanto a pessoa consome quase diariamente);

18 - desejo felicidades para a tua vida (palavras proferidas depois de uma grande desilusão onde o rancor ficou instalado,só aumenta o ódio);

19 - gosto de dar conselhos (e mete-se onde não é chamada);

20 - não tenho nenhuma preferência específica para relacionamentos.

Estas são as vinte maiores mentiras mais populares do mundo.
Para além de serem graves,a própria pessoa através destas expressões, é que vai emitindo sinais de que veio para desestabilizar o outro...foi a conclusão a que cheguei.
Por isso,para se evitar desastres emocionais,deve-se evitar ao máximo trocar informações com gentalha aparentemente mesquinha e convencida,após de se revelar uns aos outros .

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .