sábado, 23 de fevereiro de 2013

Coração negro

Num mundo de fantasias
ausência da saudade presente
um secreto aperto no peito
olhar gélido,desconfortado
é o suspiro desconcertado

Talvez o meu erro seja a vida
amarei solitariamente enquanto tiver fôlego?
apaixonar-me-ei pela musa dos meus delírios
torpor e uma maldita esperança...

Transparente como a água
invisível como o vento
solitário e em queda
estrela cadente,outrora a exaltação dos desejos
só uma rocha sem vida

Antes sucumbir na minha secreta vergonha
a ter que clamar com a voz que não tenho!
Numa noite eterna,num descolorido
anseio pelo emudecer mortal

2 comentários:

Decio Silva disse...

tambem escreves poemas? belo poema ;)

Isilda disse...

Os poemas foram retirados do facebook,até tinha o endereço da fonte nas imagens.

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .