quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Noites de terror

Noites de terror...
Trás a agonia dos pesadelos das trevas.
Clamo misericórdia.
Só escuto o vento soprando na janela.
Me perco nos prantos.
Chorando hei-de repousar no meu túmulo.
Onde a morte me plantou.
Onde não vejo mais lamentações.
E que as almas venham me buscar.
Leve-me onde o tempo é imortal...
Onde não há dor.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .