segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Dupla personalidade

O tema de hoje vai ser sobre a tão falada dupla personalidade.
Tenho visto que anda a emergir por aí,desgostos relacionados com pessoas de "duas caras".
Esta espécie de gente,dá-se bem com umas e mal com outras aparentemente sem motivo nenhum.
Dantes eu pensava que esta característica era exclusivamente do signo gémeos mas agora atinge várias pessoas,assemelhando-se à depressão bipolar.(ou será que é mesmo?)
A dupla personalidade,ou tripla ou múltipla,surge em pessoas com graves distúrbios emocionais que agem para seu próprio proveito,virando a situação a seu favor e desprezando o sofrimento alheio.
O "multifacetado" para além de ser falso,fala coisas que não se lembra de ter dito e usa palavras fortes à toa como se nada fosse...é alguém que não se comporta normalmente e precisa de criar várias identidades para ganhar admiração.
O típico nesta pessoa,é tanto ser doce como no dia seguinte "soltar veneno"...são as máscaras internas que ela utiliza,importando-se pouco com o próximo sendo por vezes difícil de entender em que parte se está a ser sincera e dialogar,uma vez que há uma pequena tendência de encobrir mentiras com mentiras.
Parte-se do princípio que o indivíduo de dupla personalidade é dinâmico e ocupado e muitas vezes não aceita que haja alguém melhor que ele.
É certo que desgostos vai sempre haver mas o que dói mais é quando vem de onde menos se espera...aí a marca fica para sempre mesmo à medida que o tempo for passando,com a desvantagem da pessoa sofrida se tornar "fria" e desconfiada e com a vantagem de se tornar esperta,atenta e se passar a conhecer melhor o ser humano.
Um detalhe que também devo muito salientar,é o facto destes indivíduos possuírem imaginação fértil e esquemas em mente!!!
Espero bem que não chegue o dia em que se ande todos os dias com máscaras de carnaval a fingir personalidades,de modo a iludir uns aos outros acerca da sua essência porque para isso já basta pessoas destas.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .