sábado, 9 de junho de 2012

A vida e os afectos

Saudações em larga escala blogosférica!!!
Voltei,e pelos vistos cheguei a tempo antes que desaparecesse o meu blogue,hehehe!
O tema de hoje é generalista.
Numa mensagem que eu tinha publicado há algum tempo,afirmei que a vida baseia-se no modo como nos relacionamos uns com os outros mas hoje vou aprofundar mais um bocado sobre esta parte.
Há várias definições sobre a vida e o amor:"não há vida sem amor","o amor é um sentimento que só traz problemas","a vida é cheia de fatalidades","a vida é bela porque nunca pensei ter tudo o que sempre quis",ou seja,resumindo isto tudo:o amor é o princípio e o fim do processo evolutivo.
Dizem por aí que todo o bem ou mal que fazemos a alguém,é-nos retribuído em dobro,pois isso é uma lei do destino.Já perdoar o abominável,é que é para os fracos:uma pessoa perdoa uma vez,a outra volta a abusar e o perdão requer também o consolo absoluto de ambas as partes,e não um discurso só para acalmar e ficar bem.
Escrevo sobre este assunto porque tive más experiências,e sei muito bem que uns fingem e outros são falsos profetas,é por isso que o perdão tem de ser provado por mais doloroso que seja,caso contrário,é inútil acreditar e além disso mexe muito com a confiança.
Todos nós estamos de passagem neste mundo...é um desperdício enorme qualquer tipo de barbaridade,pois se a pessoa não for retribuída na Terra onde deixa os bens materiais e a sua energia,vai ser retribuída na eternidade,aí sim a alma perdura.
Em termos de afectos,devo dizer que:quando se ama verdadeiramente alguém que não corresponde da mesma maneira,a pessoa muda radicalmente para sempre...depois é um grande sacrifício esquecer o que é tão difícil de gostar novamente!
Não,não,o amor não é nenhum quebra-cabeças,as pessoas é que o dificultam e depois lamentam.
Este tema faz-me lembrar os tempos felizes da infância,onde tudo era tão agradável...a vida funciona em torno do amor:as escolhas,as aprovações que se precisa,os projectos sociais em que se pode envolver,os relacionamentos,as realizações profissionais e outras capacidades criativas são para o bem-estar individual com o objectivo de alcançar a paz interior.
Quando se age para o bem comum,o ambiente em que se está rodeado melhora a olhos vistos,pois tudo depende daquilo que transmitimos.
Para concluir os afectos,relembro o provérbio:"mais se tira com amor,do que com dor".

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .