domingo, 4 de setembro de 2011

Escrever livros

Boa tarde a todos os que me lêem!
O tema escolhido para hoje,é precisamente sobre a escrita.
Não,não me refiro a blogues nem à escrita em formato digital:refiro-me aos livros de leitura.
Como se pode observar,actualmente é comum qualquer pessoa tornar-se escritor.
Se antes quem escrevia livros eram pessoas dotadas de cultura,hoje em dia não existe faixa etária nem estatuto social para tal.
Qualquer acontecimento é uma oportunidade para ser narrada em livro:desde problemas/vidas pessoais,vida das celebridades,livros de moda,fantasias e ficção,dicas para viver melhor e até livros escritos por psicólogos sobre como resolver problemas.
Vale tudo,nem que seja para ganhar mais uns extras,tanto o autor como a editora!
Estes géneros são os mais destacados.Agora os objectivos que levam as pessoas a editarem livros,como é lógico, são os lucros mas há excepções como:passar o tempo,transmitir lições de vida ou ainda imortalizar a imagem do autor.
É verdade...para além de haver uma epidemia de (pseudo) escritores,também vai haver mais tarde uma epidemia de toneladas de papel,prontos para serem reciclados quando eles cairem no esquecimento...ah pois é,há-que pensar no futuro,principalmente contribuindo para o bem-estar ambiental.
Bem,uma história pode ser interessante de se ler mas por exemplo quando eu leio algum livro,o que me chama muito a atenção são as figuras de estilo:eu não "queimo" os olhos e os "fusíveis" a ler tretas e divagações.
Por outro lado,muita gente não tem paciência para ler livros (desses que enumerei).
Sim,se ler requer paciência e percepção no tempo e no espaço,então para escrever o autor necessita de ler até cinquenta vezes cada página.Digo isto porque muitos não têm noção do processo e pensam que elaborar um livro é às três pancadas e está feito.
Em resumo,os livros são histórias das mentes e da vida alheia que mais ninguém pode viver nem imaginar.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .