terça-feira, 11 de maio de 2010

Livros

Ler livros muda a vida de alguém?Não me refiro aos livros de auto-ajuda,à parte esses mas sim aos livros de histórias e narrativas (na maior parte das vezes ficcionadas).
Mete-me raiva ler um blog onde diz que o quarto transformou-se numa biblioteca e daqueles que gostaram de ler os livros de A a Z do beltrano e do fulano tal blá,blá,blá.(é como se os livros fossem comida,e em certos casos,medicamentos!)
Se realmente esta gente gosta de ler livros,porque é que não aprende a escrever e a estruturar os discursos como deve ser?É que muitos não se dão ao trabalho de consultarem dicionários e a perder tempo em gramaticas de língua portuguesa por acharem que estão certos e isso é a maior prova de ignorância.
Eu que não sou amiga de dicionários,sou obrigada a consultar palavras para saber qual é mesmo o seu significado...eu acho chato mas tem de ser.
Ler livros?Só se fôr os manuais de instrução!Isso para mim já é bastante,hahahaha!
E por outro lado todos os livros de histórias,romances,etc, aparecem em formato filme,como é o exemplo da saga "Crepúsculo".

4 comentários:

Marco Gomes disse...

Bem discordo contigo em tudo.
Ler devia fazer parte do quotidiano de toda gente, e contra mim falo.
Porque ler faz de uma pessoamais culta, e ha muitos e bons livros que conseguem dar-nos momentos muito agradáveis.

Isilda disse...

Sim é verdade mas para ler,tem de se ter disponibilidade...e tem de ter mais disponibilidade ainda para perceber a história toda :S

Anónimo disse...

OMG! Como vai esta juventude :s Ler é importantíssimo! Ler faz-nos abrir horizontes, aprender, viajar... Não percebo a tua atitude de arruaceira revoltada...

Isilda disse...

Mas é verdade anónimo.Quase todos os livros aparecem em formato televisão,não vale a pena comprá-los e gastar horas e dias de vida a ler um "tijolo",nem tenho memória para isso.

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .