terça-feira, 13 de abril de 2010

A vida do Homem é tão afadigada e inútil

A vida do Homem é tão afadigada e inútil!Vida dum dia,tão combatida de pensamento,tão dolorosa de acção,tão avara das consolações de alma e dos descansos do corpo,tão cheia de desenganos!Felizes os que podem estar longe destes movimentos estéreis,desta cansada deslocação de músculos e de forças,e ter por única atenção a sombra das árvores e por única preocupação o crescer das violetas.Eu não compreendo vida alguma a não ser a vida dos Napolitanos e dos antigos Gregos.Essa é uma vida natural,donde foram excluídas as invenções do movimento humano.Essa vida é toda contemplativa e serena.É uma vida exterior,de vegetação.Deus deu o descanso e a passividade feliz à àrvore,à pedra,às nuvens.Só deu fadiga aos animais e,sobretudo,ao homem.A antiga sabedoria consistia em ser simples e sereno como a Natureza.É o que os Gregos faziam na sua vida descuidada,de harmonia,de doce inacção.
(...) Porque é que nós não somos assim?Porque é que nós não temos também uma vida toda natural e somente tirada das alegrias das árvores e do estado do céu?Somos mais activos,mais presos às pequenas coisas da vida,mais ambiciosos, mais empreendedores;e entre nós seria julgado ridículo aquele que se contentasse com a sombra duma alameda ou com a frescura dum rio.

Eça de Queirós
-----------------------------------------------
*A dona deste blog deseja-lhe um bom resto de dia.*(cheia de luz e magia!)
"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .