domingo, 9 de novembro de 2008

Perdida no meu pensamento!

Saudações!
As minhas sinceras desculpas pela minha ausência a todos os cibernautas que costumam ler o meu blog. Este ano tenho muita vontade de aprender mas tenho muita vergonha da minha ignorância intelectual!Desde da minha entrada ao ensino secundário,notei uma diferença abismal pela maneira como os stôres dão as aulas.Os stôres estão cada vez mais a dispensar-se das bases e de dar a aula como deve ser e deixam tudo por nossa conta.Tinha que ser justamente no meu último ano a levar com um novo tipo de regras no ensino que são degradantes.Nunca estive assim cheia de preocupações,até as que não existem na minha vida e que são pura imaginação minha;estou mesmo em crise de consciência!!!Os trabalhos andam em passos lentos e o ano avança num instante.Tenho medo que chegue à última da hora e que não tenha ainda nada feito em área projecto...e a avaliação vai por água abaixo.Ainda por cima este ano a minha turma parece que teve uma regressão brusca á pré-adolescência,elas têm as características lá das ditas "tias de Cascais" e de vez em quando são tão ridículas...só não sei porque não se candidatam a palhaças,juntamente com o Filipe de psicologia!!!O Filipe é um "puto" a fazer-se passar por xunga e é mais feio que um txugo,um ouriço ou uma toupeira.É simplesmente um aborto falhado...aliás,ele é exactamente uma mistura destes três animais.E complementa muito bem as "tias de Cascais",ao contrário de mim que não me simpatizo com ninguém e abomino tudo o que está a mais.Concluindo:o Filipe não passa de um otário,depravado,falhado e ridículo das aulas de psicologia.O "puto" é feio como a merda,ele faz-se passar por todo bom,mas no fundo não vale nada,acreditem!(Mais uma vez Deus me perdoe a minha ignorância intelectual!!!)

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .