segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Amargura!

Saudações!
Meus caros cibernautas, eu lamento a minha contínua ausência aqui no blog mas eu tenho coisas mais importantes para fazer.
Caramba,este ano vai tudo ao ataque: stôres,alunos,família,as vidas privadas,empregos...pôxa,tudo e mais alguma coisa que seja um pormenor insignificante entra em jogo.Este ano nada escapa das mãos de ninguém,anda tudo atento uns aos outros!( Nem é preciso câmera de vigilância!)
Em português estamos a dar Fernando Pessoa e seus heterónimos,algo fácil de perceber e difícil de explicar por escrito,em área projecto o tema que escolhemos são os grupos na adolescência,os estilos que existem,como surgiram,etc.Estamos a fazer estudos,recolhas de dados,etc para no final do ano apresentarmos á comunidade escolar o que é isto dos grupos, e não é nada fácil! O nosso trabalho anda em passos lentos e a stôra não devia permitir conversas privadas na aula,porque se não o trabalho fica atrasado,depois queixam-se! Este tema dos estilos que existem na adolescência é bastante actual e muito cativante (ex: emos,góticos,roqueiros,xungas) só que é preciso saber ter pontas para pegar no trabalho; e também este tema calhou bem connosco. Somos 5 na turma,o que deu um grupo para fazer um trabalho em que o tema calhou precisamente os grupos e os estilos na adolescência. (O título ainda não definimos).
Os stôres estão sempre a queixar que a nossa turma dá um grupo e que nós não funcionamos como tal.Estamos a fazer pesquisas de quando surgiram os estilos e a necessidade de haver grupos na sociedade,mais precisamente na adolescência,como se formaram,qual foi a origem para grupos,e as crenças e culturas que têm em comum com outros grupos.
Eu fico muito amargurada quando as coisas despistam-se e se tornam como num beco sem saída,quando anda tudo ás voltas para encontrar uma solução para uma coisa muito simples e isso...isto também falando em mim,claro.

Sem comentários:

"O discurso é o rosto do espírito." Séneca
"A vida é uma simples sombra que passa (...);é uma história contada por um idiota,cheia de ruído e de furor e que nada significa." William Shakespeare
"O homem que não tem vida interior é escravo do que o cerca" Henri Amiel
"É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão" Cesare Pavese .